fbpx

Você tem alguma ideia de como é morar em república? Para quem está na faculdade e já tem um emprego e estágio pode ser a opção mais viável economicamente. Dividir gastos parece uma boa ideia em tempos de Real desvalorizado, concorda?

A república é o lugar onde estão reunidos o pagodeiro da engenharia, o distraído da filosofia, o TDHA da comunicação social e o geek de astrofísica. No fim viram até bons amigos, mas a jornada é longa.

Morando juntos, aprendem a conviver com as diferenças e a respeitar o espaço uns dos outros. Às vezes o pau quebra de verdade e a vontade de estapear a cara de alguém é grande.

Neste texto, vamos apresentar um guia para a boa convivência. Não perca nossas dicas que vão ajudar na tolerância mútua e a evitar discussões por qualquer motivo. Bora pra leitura?

Escolher o lugar certo: perto do bar e da farmácia

República é a moradia coletiva geralmente ocupada por estudantes e outros espécimes de jovens com pouco dinheiro, muitos sonhos e vontade de beber. Ali acontece tudo: de longas sessões de RPG a incansáveis maratonas de Desperate Housewives.

Pra começar, é muito importante que a república onde você pretende morar esteja próxima a um bar. Não existe essa história de ir para a faculdade e virar santo, pessoal. Aproveita mesmo, mas certifique-se de que a farmácia não fique muito longe.

Você vai até assustar quando descobrir quanto está gastando com Sonrisal e Engov; daria pra comprar muito mais cerveja pras festinhas.

Além disso, precisa se locomover para a faculdade, estágio ou trabalho, então, escolha um lugar próximo a linhas de ônibus e metrô. Pode confiar, você não vai querer andar 12 quarteirões para chegar na sala de aula suando mais que cueca de carteiro, certo?

Geralmente quem mora em república está pensando em viver com baixos custos. Carro é um gasto exorbitante. Então, já vai pensando na hora de voltar para casa carregando as compras: é melhor evitar longas distâncias. Pelo bem de seu sedentarismo, more próximo a um mercado.

Divisão de tarefas: mamãe não vai limpar seu quarto e lavar suas meias

Além de manter o quarto em condições mínimas para habitação, as áreas de uso comum do apê ou da casa devem ser limpas com alguma frequência. Você vai reparar que as vasilhas na pia parecem se reproduzir como coelhos e que passar pano no chão sem varrer é a maior furada. Afinal, poeira é uma substância satânica que só serve pra fazer raiva no cidadão de bem.

A escala de serviços ajuda a aliviar a carga do trabalho de lavar banheiro, tirar o lixo, limpar a cozinha engordurada, molhar as plantas, varrer, tirar poeira e passar pano. Cada um escolhe a tarefa que acha menos ruim, e no final as mais espinhosas podem ser sorteadas.

Se alguém quiser ter um pet, sugira um peixe-dourado. Principalmente se for em apartamento, galera! O cheiro fica insuportável e afasta qualquer chance de carimbar o contatinho, viu?

Mas se todos os moradores estiverem de acordo, tudo bem. Não precisa ser a pessoa chata do rolê. Bichos são legais, pode valer a pena fazer um teste.

Divisão das contas: f*deu de vez

É importante ter uma boa noção de como é morar em república. As contas de água, luz e internet são divididas entre todos os residentes, assim como produtos de uso comum como:

  • detergente;
  • sabão de roupas;
  • amaciante;
  • papel higiênico;
  • vuvuzela;
  • pandeiro;
  • desinfetante multiúso;
  • vodca;
  • inseticida;
  • caixinha de som portátil.

Fora os itens que você já sabe que estamos apenas tirando onda com sua cara, o resto é essencial para uma vida razoável. Falem abertamente sobre dinheiro: é bom colocar tudo na calculadora para cobrar o valor justo de cada morador.

Decoração: pode ser estilosa, mas tem que agradar a gregos e troianos

Vai ser difícil combinar os pôsteres de futebol com a coleção de placas de trânsito roubadas? Sim, mas dá para todo mundo chegar em um acordo fugindo do comum. Conselho: toda peça de decoração muito exótica deve ser levada para o quarto do dono; nos ambientes comuns devem ser priorizadas as peças mais neutras.

Regras para visitas: república não é motel

Visita que passa a noite também toma banho, e banho significa alto consumo de água e energia elétrica. Se os contatinhos do Tinder começarem a passar muito tempo na república, os gastos vão aumentar, mas a divisão continua sendo apenas entre os moradores, entende?

Tudo tem limite. Se a ideia é transar 17 vezes na semana, é responsabilidade dos pombinhos arrumarem um ninho de amor mais adequado.

Horário de baderna: todo carnaval tem seu fim

Ninguém aguenta rock’ n’ roll o tempo todo, a não ser que seja um rockstar de verdade. Mas sério, pessoal, dar uma folga para a recuperação do fígado e curar a ressaca é essencial se deseja manter o corpo em pleno funcionamento. E a casa precisa do seu momento de tranquilidade também.

Imagina a situação: sua prova mega difícil é amanhã, mas você não consegue estudar porque alguém na sala não abaixa o volume da música. Improvisaram um pagode com baldes e panelas e a vizinhança, aparentemente, foi invadida pelo Dilsinho. Pensar com empatia evita muitos conflitos e ajuda você a se tornar uma pessoa de fácil convívio.

Uso da geladeira comunitária: cadeado na marmita

Se essa preocupação não passou por sua cabeça é porque não sabe mesmo como é morar em república. O último iogurte sempre some, assim como os hambúrgueres congelados escondidos tão bem no freezer. Por isso, os objetivos devem estar alinhados: “Não mexe no meu queijo que eu não toco no seu miojo”.

Essa regra é uma das mais sérias da casa, afinal, não tem coisa pior que chegar do trampo com uma fome maior que o Péricles e não encontrar o lanche que deixou separado. Dá uma frustração enorme e é bem chato ter que preparar a comida ou pedir um delivery no auge da fome.

Essas foram nossas dicas infalíveis para quem não sabe muito bem como é morar em república. Agora você tem mais chance de conseguir levar uma coexistência harmônica no ambiente que será a sua casa por um bom tempo. Melhor conviver do que tretar o tempo todo e viver em pé de guerra, acredite!

E para receber mais conteúdo bacanudos como esse, basta assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de assuntos importantíssimos que fingimos ser especialistas. Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tempo excedido. Complete o captcha novamente.

Increva-se na Newsletter

Increva-se na Newsletter

Dicas e curiosidades do mundo geek e até do "normal"
E isso tudo de "GRÁTIS"

Seja bem vindx ao mundo Troll

Pin It on Pinterest